CCJF apresenta projeto de parcerias com instituições de ensino superior

Publicado em 12/06/2017

O Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) apresentou, no dia 09/06, num encontro com dirigentes de várias universidades e faculdades, um Termo de Cooperação Cultural que permitirá que instituições de ensino superior façam parcerias e convênios a fim de fomentar e desenvolver, conjuntamente, atividades acadêmicas e culturais nos espaços do órgão. A iniciativa de propor essas parcerias foi do desembargador federal Reis Friede, do TRF2, atual diretor geral do CCJF.

A apresentação da proposta foi feita por Maria Geralda Miranda, diretora executiva do CCJF, em cuja mesa também estava o diretor de Cultura e Administração, Francisco Cordeiro. Depois de uma breve introdução sobre a importância (histórica, arquitetônica e cultural) do CCJF, Maria Geralda explicou que a finalidade principal, prevista na Lei que o criou, é a de aproximar a Justiça Federal da população. Não obstante, o CCJF já é reconhecido nacionalmente por incentivar e garantir o acesso a diversas formas de expressão artística e cultural, abrigando exposições, peças teatrais, espetáculos de dança, de música, mostras de cinema, cursos, seminários, palestras etc.

A diretora executiva também ressaltou que o propósito da gestão do desembargador Reis Friede é, de fato, aproximar a Justiça Federal da população, daí, a importância da parceria entre o CCJF e as instituições de ensino e pesquisa. Assim, na reunião, foram divulgadas as atividades do Centro Cultural mostrando o potencial da programação e sua importância como Atividades Complementares Curriculares para o corpo discente e também a fim de promover e facilitar o acesso dos docentes ao CCJF.

“Entende-se, tendo em vista o foco pretendido, que alguns dos maiores beneficiados poderão ser os alunos de Direito, mas isso de forma alguma impediria a participação de outras áreas acadêmicas ou artísticas”, explicou Maria Geralda. Pelo contrário, – continuou -, quase sempre a forma artística é muito mais eficaz que a “fria ciência” para chamar a atenção sobre importantes questões de justiça social.

Como exemplo do que poderá ser feito nas parcerias, a diretora apresentou alguns dos eventos já programados para os próximos meses: o Seminário Saber Jurídico, o I Seminário Desenvolvimento e Justiça Ambiental e a mostra de filmes Direito na Tela, com filmes que abordam ou tangenciam questões de Justiça e Direito, seguido por debates sobre o tema. No entanto, ela ressaltou que a pauta é aberta a outras mídias ou expressões, desde que, preferencialmente, os temas estejam ligados ao acesso à justiça, atuação da Justiça Federal Brasileira, Direitos Humanos, Justiça Ambiental, Direitos das Minorias, Dignidade da Pessoa Humana.

As instituições de ensino superior que se interessarem em participar dessa parceria podem fazer de duas maneiras. A primeira, é através do Regulamento Geral Para Apresentação de Projetos 2018, que já está em vigor, no site do CCJF, desde o dia 01/06/17 e vai até 14/07/17. Este, é aberto ao público e todos podem participar. A segunda maneira que (somente) as instituições de ensino podem participar é através do Termo de Cooperação Cultural, assinado pelas partes. Neste, os projetos deverão ser apresentados para avaliação, segundo as normas e propósitos do Centro Cultural.

Compartilhe