Corregedor-Geral da JF abre inspeção no TRF2 e diz que o tribunal é reconhecido por produtividade e inovação

Publicado em 11/06/2018

Afirmando que “o TRF2 é reconhecido nacionalmente como uma Corte produtiva e inovadora”, o corregedor-geral da Justiça Federal, ministro Raul Araújo, abriu na manhã da segunda-feira, 11 de junho, os trabalhos da semana de inspeção no Rio de Janeiro. A ocasião foi marcada por uma breve solenidade no Plenário, que contou com a participação dos 38 magistrados e servidores que integram a equipe de inspeção.

Também prestigiaram a ocasião o vice-presidente do TRF2, desembargador federal Guilherme Couto de Castro, os desembargadores Ivan Athié, Sergio Schwaitzer, Abel Gomes, Luiz Antonio Soares, Messod Azulay, Aluisio Gonçalves de Castro Mendes, Ricardo Perlingeiro, Alcides Martins e Theophilo Antonio Miguel, o diretor da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, juiz federal Osair Victor de Oliveira Junior, e os juízes auxiliares da Corregedoria Regional da 2ª Região Antonio Henrique Correa da Silva e Karla Nanci Grando, além de outros magistrados e servidores.

Nos termos da Lei 11.798, de 29 de outubro de 2008, as inspeções e as correições são de competência da Corregedoria-Geral da Justiça Federal, que é órgão de fiscalização, controle e orientação normativa da Justiça Federal de primeiro e segundo graus. Este procedimento é realizado pela equipe da Corregedoria do Conselho da Justiça Federal nos cinco TRFs bienalmente. Em março deste ano, o procedimento foi realizado no TRF5, com sede em Recife. Durante a atuação dos inspetores, que ocorrerá até a sexta-feira, 15, as atividades jurisdicionais e administrativas do TRF2 prosseguirão normalmente.

Para esta etapa, estão sendo inspecionados os gabinetes da Presidência, da Vice-Presidência e da Corregedoria-Regional, bem como processos selecionados por amostragem dos gabinetes dos desembargadores federais, a Assessoria de Recursos, a Secretaria de Atividades Judiciárias, a Subsecretaria do Tribunal Pleno, Órgão Especial e Seções Especializadas, as Subsecretarias das Turmas Especializadas, a Divisão de Precatórios, a Divisão de Distribuição, Registro e Autuação, a Coordenadoria dos Juizados Especiais Federais, o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, a Escola de Magistratura Regional Federal da 2ª Região e o Núcleo de Estatística e Sistemas Judiciais Eletrônicos.

Na abertura das atividades, o ministro Raul Araújo explicou que o objetivo da inspeção é o de “colaborar para que sejam encontrados e empreendidos caminhos ainda mais exitosos relacionados às rotinas administrativas e judiciais do TRF2”. Agradecendo “a gentil acolhida e a excelência das instalações e serviços postos à disposição do CJF”, o  corregedor também disse que, por meio da análise coordenada pelo órgão podem ser buscadas “soluções práticas, respeitando-se a autonomia do Tribunal, para que se alcance uma jurisdição cada vez mais célere e eficiente, que é o que espera o cidadão”.

Em seguida, fez uso da palavra o desembargador federal Guilherme Couto de Castro, que representou, na solenidade, o presidente do TRF2, desembargador federal André Fontes. O vice-presidente declarou a satisfação da Corte em receber os colegas e servidores do CJF e disse estar confiante no sucesso do trabalho. Concluindo, ele reafirmou que “toda colaboração necessária, tanto em recursos materiais quanto humanos, estará imediata e  inteiramente disponível às equipes da Corregedoria-Geral”.

Guilherme Couto de Castro e Raul Araújo
Magistrados e servidores compõem a equipe da Corregedoria-Geral
Compartilhe