A importância da Fenomenologia de Husserl para a Filosofia do Direito em destaque na Emarf

Publicado em 10/10/2017

A Escola da Magistratura Regional Federal da 2ª Região (Emarf) e o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) apresentaram no dia 10 de outubro, no auditório do TRF2, no centro do Rio, para uma plateia composta por magistrados, advogados, professores, servidores e estudantes, a palestra “A Importância Fundamental da Fenomenologia de Husserl e seus Discípulos para a Filosofia do Direito”.

Na ocasião, o professor associado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FADUSP) e doutor e mestre em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela FADUSP, Ari Marcelo Solon, abordou a questão. A presidência da Mesa ficou a cargo do presidente do TRF2 desembargador federal André Fontes (Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ).

 

A partir da esquerda: desembargador Guilherme Diefenthaeler, professor Ari Marcelo Solon, desembargador André Fontes, desembargador Messod Azulay e juíza federal Helena Elias

 

A palestra “A Importância Fundamental da Fenomenologia de Husserl e seus Discípulos para a Filosofia do Direito” contou com o apoio das Seções Judiciárias do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e da Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes).

Compartilhe