Tribunal mais “verde”: TRF2 inaugura bicicletário e banheiros com box exclusivo para servidores e terceirizados

Publicado em 06/02/2018

O TRF2 acaba de implementar uma iniciativa tão simples quanto efetiva, que deixa bastante clara a preocupação da atual gestão com o bem-estar e a saúde das pessoas que trabalham na Corte. Na sexta-feira, 2 de fevereiro, o presidente, desembargador federal André Fontes, inaugurou o bicicletário do Tribunal, facilitando o uso por servidores e empregados terceirizados de um meio de transporte “verde” e que, como bônus, ajuda a combater os males do sedentarismo.

De fato, a proposta de criação do bicicletário foi apresentada pela Subcomissão Gestora Local de Atenção Integral à Saúde, sob a presidência do desembargador federal Messod Azulay. O grupo foi instituído pelo presidente André Fontes, por meio da Portaria TRF2-PTP-2017/00472, de 3 de agosto de 2017.

Menos de uma semana após o encaminhamento da proposta, o bicicletário já estava pronto para receber os primeiros usuários. Além de criar as oito primeiras vagas no estacionamento G2 do prédio  – o número de dispositivos para as bicicletas poderá ser ampliado, de acordo com a demanda –, o presidente determinou a preparação de banheiros com chuveiros para os ciclistas da Corte se prepararem para o expediente. As medidas foram ordenadas através das Portarias TRF2-PTP-2018/000049 e TRF2-PTP-2018/00050.

Ainda, André Fontes expediu a Portaria TRF2-PTP-2018/00064, de 2 de fevereiro, disciplinando o uso das vagas para as bicicletas. De acordo com o ato, as grades e ganchos destinadas a elas estarão disponíveis por ordem de chegada.

Mas o que chama realmente atenção no documento é a autorização para quem chega pedalando se deslocar pelos elevadores do edifício vestindo roupas inusitadas em uma corte de justiça. Elas e eles poderão entrar no prédio trajando roupas esportivas, sejam bermudas ou shorts, coisa que nunca foi permitida nos quase trinta anos de fundação do TRF2. A permissão é para acessar o prédio e viajar nos elevadores do térreo até o 22º andar, onde ficam os chuveiros.

A revolução no código de conduta foi estabelecida para viabilizar – e estimular – o uso de um meio de transporte que se identifica com o clima quente do Rio de Janeiro e que promove uma forma de relacionamento com o espaço urbano benéfica de muitas maneiras, sobretudo promovendo a saúde física e mental.

O psicólogo Bruno Farah, que integra a equipe da Divisão de Atenção à Saúde (Disau) e compõe a Subcomissão de Saúde do TRF2, lembra que a média de idade dos servidores está avançando. Muitos deles estão em atividade desde a instalação, em 1989. Os problemas decorrentes do envelhecimento, destaca o psicólogo, exigem uma atenção especial, inclusive visando ao bem-estar psíquico: “A atividade física é fundamental para prevenção da depressão e para aliviar os sintomas do estresse causado pelas pressões do trabalho”, explica.

O diretor da Disau, o médico Felipe Soeiro Teixeira acrescenta ainda um alerta contra o sedentarismo, que ele chama de “uma das mazelas da vida moderna urbana”, constituindo-se como um dos principais fatores de risco cardiovascular: “As doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo, por isso é fundamental manter alguma prática de exercício físico regular. Dentre outras vantagens, o exercício favorece o consumo energético, auxiliando na perda de peso, ajuda no controle da glicose no sangue, na redução dos níveis de pressão arterial e no fortalecimento da estrutura óssea. Por tais razões, a Organização Mundial de Saúde recomenda 150 minutos de atividade física aeróbica por semana. Nesse sentido, poder utilizar a bicicleta ao deslocar-se para o trabalho é uma medida de saúde individual e da comunidade, em função do impacto ambiental”, comemora.

Além do presidente André Fontes, a inauguração do bicicletário foi prestigiada pelo diretor da Seção Judiciária do Rio de Janeiro/SJRJ, juiz federal Osair Victor de Oliveira Junior, pela diretora-geral do TRF2, Maria Lúcia Pedroso Raposo, pelo assessor de Relações Públicas e Cerimonial/AREP do Tribunal, Adilson Teixeira de Faria, pelo diretor da Secretaria de Infraestrutura e Logística/SIE, Carlos Adalberto Palla, e pela chefe de gabinete da Presidência, Andréa Macedo.