teatro

As trajetórias de Bestas Urbanas se tocam em discurso, no pesadelo e na utopia. O caseiro que derruba um ministro de Estado. O tenor que se torna taxista e comete um ato desmedido. A família de um político sitiada pela multidão. Personagens imersos em uma realidade violenta e desejante, movidas pela busca de sua própria humanidade, insistindo em não ser dilaceradas pela engrenagem.

 

Dramaturgia e idealização: Francisco Ohana

Direção, espaço e luz: Andrêas Gatto

Diretora Assistente: Amanda Carrijo

Elenco: Davi Arap, Maria Cândida Portugal, Paula Furtado, Raphael Oliver, Ricardo Gaio, Tiago Kempski  

Projeto Gráfico: Ian Guerra

Ilustração: Felipe Coutinho

Trilha sonora: Agnes Lobo 

Fotos: Julio Ricardo e Bruna Diacoyannis

Vídeos: Paulo Dary 

Direção de produção e assessoria de imprensa: Dayene Ruffo​