Presidente do TRF2 e diretor-geral da Emarf encerraram dia 26 módulo nacional do Curso de Formação Inicial

Publicado em 26/01/2018

O presidente do TRF2, desembargador federal André Fontes, e o diretor-geral da Escola da Magistratura Regional Federal da 2ª Região (Emarf), desembargador federal Luiz Paulo da Silva Araújo Filho, encerraram no início da noite da sexta-feira, 26 de janeiro, o módulo nacional do Curso de Formação Inicial, do qual participam os juízes federais substitutos empossados na 2ª Região em dezembro de 2017.

A breve solenidade contou com a presença do desembargador Eladio Lecey, presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

Também participaram do evento o juiz de direito José Henrique Rodrigues Torres, do Tribunal de Justiça de São Paulo – que palestrou para os 24 novos magistrados, no próprio dia 26, sobre o tema “O juiz, a sociedade e os direitos humanos” -, a juíza de direito Dora Martins, também do TJSP, e os coordenadores acadêmicos do Curso de Formação Inicial da 2ª Região, juízes federais Márcia Maria Nunes de Barros e Vladimir Vitovsky.

Na ocasião, André Fontes reiterou a satisfação com que o TRF2 recebe seus novos magistrados, aprovados no 16º concurso público para juízes federais substitutos: “A instituição se renova a cada concurso e os senhores são uma prova da vitalidade da nossa instituição”, declarou. O presidente lembrou que o Tribunal conta com uma tradição de recrutamento reconhecida pelo rigor das provas e que superá-las é um distintivo da excelência de seus membros.

O Curso de Formação Inicial é dividido em 16 módulos, programados para se realizar, nesta edição, até abril de 2018. André Fontes frisou que essa preparação é voltada para o aperfeiçoamento da prática jurisdicional e que não se prende a questões teóricas: “As senhoras e os senhores têm aqui a oportunidade de integrar um amplo fórum de debates acerca de aspectos técnicos do nosso trabalho. E, sobretudo, têm a chance de trocar ideias com seus pares, discutindo dificuldades, compartilhando experiências e propondo e captando soluções aplicáveis ao dia a dia da atuação judicante”, disse.

O módulo nacional teve início na segunda-feira, 22 de janeiro, e estendeu-se por uma maratona de palestras, realizadas das 9 às 18 horas, cujos temas focaram na formação ética e humanística dos juízes. Dentre os assuntos abordados, os formadores trataram de questões de gênero, políticas raciais, proteção dos vulneráveis, meio ambiente e o uso das novas tecnologias. Esta é a primeira vez que o módulo nacional é efetuado na sede da 2ª Região.

À frente, José Henrique Rodrigues Torres, Eladio Lecey, André Fontes, Luiz Paulo da Silva Araújo Filho, Márcia Nunes e Vladimir Vitovsky