Presidente do TRF2 é homenageado na EsAO com placa na Galeria dos Professores Eméritos

Publicado em 19/07/2019

O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF2), desembargador federal Reis Friede, foi homenageado na quarta-feira, 17 de julho, pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO), órgão do Exército que, em cem anos de existência, já formou mais de 30 mil integrantes das Forças Armadas, não só do Brasil, mas também dos EUA, da América Latina, de Angola e de Moçambique.

A homenagem foi prestada na sede da EsAO, na Zona Oeste da capital fluminense, onde o seu comandante, general de brigada Marcos de Sá Affonso da Costa, conduziu solenidade de inauguração da placa do desembargador na Galeria dos Professores Eméritos.

Com a honraria, o presidente Reis Friede torna-se o primeiro nome a figurar na galeria recém-criada pela EsAO. Na ocasião, Marcos de Sá Affonso Costa manifestou, em nome dos docentes e alunos, a grande satisfação da instituição em ter o nome do magistrado encimando o panteão de instrutores de maior destaque.

Também marcaram presença no ato solene o diretor de Ensino Superior Militar, general de divisão João Batista Bezerra Leonel Filho, o assessor de Estudos Táticos da EsAO, general de brigada José Carlos Braga de Avellar, e o assessor de Relações Institucionais do Departamento de Educação e Cultura do Exército, general de brigada Severino de Ramos Bento da Paixão.

O presidente do TRF2, que é mestre e doutor em Direito e graduado pela Escola Superior de Guerra (ESG), já foi agraciado com os títulos de professor emérito da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) e de professor honoris causa da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).

Guerra Assimétrica Reversa

Antes do evento, Reis Friede palestrou para cerca de 300 alunos da EsAO sobre o tema “Guerra Assimétrica Reversa e Desafios para o Século XXI”. Também na plateia, prestigiaram a apresentação autoridades militares, que acompanharam a explanação do desembargador sobre os estudos que vem desenvolvendo nas áreas de geopolítica, diplomacia, história e estratégia bélica em diferentes contextos de conflitos.

O palestrante abriu sua fala explicando o conceito por trás do título de sua palestra, que se refere às guerras em que um dos lados tem grande superioridade militar e tecnológica, mas se autolimita na aplicação da força por razões éticas e por respeito a tratados internacionais.

Já ao entrar na questão dos novos desafios, Reis Friede, dentre outros tópicos, discutiu o sensível problema do financiamento das guerras, que hoje pode envolver recursos de fontes clandestinas, como organizações criminosas transnacionais, agentes públicos inseridos em esquemas de corrupção e lideranças do narcotráfico.