Relator da Operação Mascate envia apelação de Sergio Cabral à revisão. Julgamento deverá ocorrer no começo de 2020

Publicado em 26/11/2019

O desembargador federal Abel Gomes, do TRF2, enviou à revisão, na segunda-feira, 25/11, dois processos de apelação de condenados da Operação Mascate, desdobramento da Lava Jato que apurou crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa chefiada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral. Ele e o economista Carlos Miranda apelam em uma das ações. O ex-agente Fazendário Ary Ferreira da Costa Filho é apelante em ambas.

O Ministério Público Federal também recorreu da sentença de primeiro grau. De acordo com informações dos processos, a lavagem se dava com repasses de valores para empresas e aquisições de imóveis e veículos de luxo.  Ary Ferreira da Costa Filho e Carlos Miranda foram condenados como operadores financeiros do esquema criminoso.

A perspectiva é que as apelações sejam colocadas em pauta no começo de 2020, para julgamento na Primeira Turma Especializada do TRF2. O revisor é o desembargador federal Paulo Espirito Santo, decano da Corte.

Iniciada a partir de informações apuradas na Operação Calicute, a Operação Mascate trata da lavagem de propinas e fraudes em licitações nas obras de urbanização em Manguinhos (PAC Favelas, na Zona Norte carioca), na construção do Arco Metropolitano na Baixada Fluminense e na reforma do estádio do Maracanã para a Copa de 2014.

Proc. 0198203-40.2017.4.02.5101 e 0501853-22.2017.4.02.5101