TRF2 prepara salas do GSI na sua sede para retorno de agentes de segurança ao trabalho presencial

Publicado em 14/08/2020

O Tribunal Regional Federal – 2ª Região (TRF2) conta agora com instalações especialmente preparadas, em sua sede, para o retorno ao trabalho presencial dos agentes de segurança. Ao todo, três espaços no térreo do prédio da Rua do Acre, no Centro do Rio de Janeiro, foram adaptados para garantir a segurança sanitária desses servidores: a sala principal do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o alojamento localizado logo atrás da recepção e a sala de controle do estacionamento das viaturas oficiais.

A preparação desses espaços atende a uma das determinações da Resolução TRF2 nº 37, assinada na quarta-feira, 12, pelo presidente e pelo vice, desembargadores federais Reis Friede e Messod Azulay, e pelo corregedor regional, desembargador federal Luiz Paulo da Silva Araújo Filho. A norma trata do retorno gradual das atividades presenciais consideradas essenciais à jurisdição e aos serviços administrativos, que vêm sendo prestados a distância desde março deste ano.

Em seu artigo 6º, o documento prevê a possibilidade de os agentes de segurança lotados em gabinetes ou setores que hoje funcionam em regime de trabalho remoto serem colocados provisoriamente à disposição do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Corte, para exercerem outra atividade, ou serem incluídos em sistema de rodízio. Também nos termos da resolução, a implementação da medida não afetará a função comissionada eventualmente ocupada por esses servidores.

Ainda, o mesmo artigo faculta ao magistrado ou gestor do setor  em que esteja lotado o agente de segurança designá-lo “para a realização de atividades de apoio interno, em regime remoto, no interesse do serviço”.

A adaptação dos recintos ficou a cargo da Secretaria de Infraestrutura e Logística  (SIE) do TRF2. O diretor da unidade, Carlos Alberto Palla, explica que, dentre outras providências,  as estações de trabalho foram reposicionadas para assegurar o devido distanciamento social e foram instalados dispensadores de álcool em gel a 70 por cento.

O sistema de ar condicionado também foi revisto nas três salas, que agora são atendidas por aparelhos pontuais, ou seja, não será usado o sistema de refrigeração central, que recircula o ar por todo o prédio. Além disso, a recomendação é que as janelas sejam mantidas abertas.

Ainda, para o acesso e a permanência na sede do TRF2, os agentes de segurança convocados terão a temperatura corporal conferida diariamente e deverão usar máscaras de proteção, medidas que, aliás, já estão previstas nos normativos do TRF2 para a admissão de qualquer pessoa no edifício da Corte, durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Posicionamento das estações de trabalho obedece às regras de distanciamento social