23 de fevereiro a
23 de março

evento tradicional do CCJF
que durante o mês de março
celebra as conquistas femininas

mesas de debates sobre
Рa import̢ncia da representatividade
feminina em posições de liderança
– as conquistas da mulher trans

programação especial
– voltada para a temática da mulher
(seja no conteúdo ou no protagonismo
da realização)

 

Sinopse

O VII Encontro Mulher, Poder e Democracia, evento tradicional do CCJF que durante o mês de março celebra as conquistas femininas, traz este ano debates sobre a importância da representatividade feminina em posições de liderança e as conquistas da mulher trans, além de outras atividades sobre o protagonismo feminino.

Além disso, o CCJF promove durante o mês de março uma programação especial voltada para temática da mulher, seja no conteúdo, seja no protagonismo da realização. Acompanhe nossa programação completa abaixo.

Espera-se que esse encontro seja um momento de reflexão, aprendizado e inspiração, contribuindo para a construção de uma sociedade mais igualitária e justa para todas as pessoas.

Mesas de Debate

5 de março, terça

local
Sala de Sessões

PROGRAMAÇÃO

 

Mesa de conversa
A Paridade de gênero em funções de poder

 

Nesta mesa, pretendemos trazer para discussão a paridade de gênero em funções de poder, destacando a importância de implementar sistemas que não permitam a exclusão das mulheres destas funções. Isso envolve a criação de políticas e práticas que garantam a representação equitativa de gênero em todas as esferas da sociedade. A conversa acontece na simbólica Sala de Sessões, antiga sede do Supremo Tribunal Federal.

 

Participantes:

 

  • Simone Schreiber — Desembargadora Federal do Tribunal Regional Federal da 2a Região, Professora de direito processual penal da Unirio e Diretora-Geral do Centro Cultural Justiça Federal (CCJF);
  • Deise Benedito – Assessora Técnica na área de Direitos Humanos/ Segurança Pública e Relações Raciais (Câmara Federal) , Ex- Perita do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. Especialista em Relações Étnico Raciais e Segurança Pública Sistema Prisional.
    (participação por vídeo em tempo real)
  • Daniele Magalhães – Defensora Pública do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente Coordenadora de Promoção da Equidade racial da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (COOPERA). Mestra em Direito constitucional pela UFF – Universidade Federal Fluminense – PPGDC. Especialização em Processo Penal pela Universidade de Coimbra/PT. Membra honorária do IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros.
  • Ana Paula Sciammarella — Pesquisadora, Professora do Núcleo de Prática Jurídica e assessora da Vice-Reitoria da UNIRIO, militante de direitos humanos, especialmente direito das mulheres e relações de gênero no campo do direito. Em sua tese de doutorado “A magistratura das magistradas”, discutiu como as diferentes gerações de magistradas têm enfrentado dilemas comuns mas resistindo por meio de diferentes estratégias profissionais.
    (mediadora)

 

 

Mesa de conversa
As conquistas da mulher transgênero

 

Para falar de equidade de gênero, convidamos três mulheres transgêneras que conquistaram um lugar de grande destaque em seus espaços. Elas são referências na política e na militância. Durante o evento, teremos a exibição do curta “Jeniffer”, dirigido por Matheus Mendes. É um documentário experimental com duração de 18 minutos, gravado em 2023, no Rio Grande do Norte, Brasil. A conversa acontece na simbólica Sala de Sessões, antiga sede do Supremo Tribunal Federal.

 

Participantes:

 

  • Sara Wagner York — Doutoranda e Mestra em Educação pela Faculdade de Formação de Professores (UERJ). Especialista em Gênero e Sexualidades (VERI) e em Orientação Escolar, Supervisão Escolar e inspeção Escolar (ISV). Pedagoga, Profissional de Letras, Jornalista e professora associada ao Centro Latino Americano da Pittsburgh University.
  • Paula Maracajá — Promove curadorias participativas, coordena e colabora projetos de coletivos de mulheres cis e trans. Desenvolve estratégias para a afirmação da cultura de direitos e ciências populares. Sugeriu e viabilizou a exibição do curta Jeniffer.
    (mediadora)
  • Diana Conrado – Advogada, formada em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro ; Assessora parlamentar da Deputada Dani Balbi na ALERJ e membro das comissões de Direitos humanos; e Diversidade sexual e Gênero da OAB. Compôs o movimento social organizado de travestis e transexuais no plano estadual e Nacional. Coordenadora no Rio de Janeiro do Fórum Nacional de travestis e transexuais do Negras e Negros (FONATRANS); Foi gestora dos projetos CasaNem e PreparaNem.

 

Aula Prática

A imagem mostra três mulheres, uma mais à frente e no centro, e duas nas laterais, fazendo exercício com um dos braços esticados para o lado esquerdo da sala e uma das pernas estendidas para o lado direito. O local onde elas estão é a entrada do Centro Cultural Justiça Federal, localizado na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro. No chão, azulejos com arabescos em tons terrosos e, ao fundo, três grandes portas de madeira com detalhes talhados nelas. Há, ainda, árvores do lado de fora do ambiente.

Artes Corporais Chinesas
para a Saúde e Vitalidade

14 de março
quinta, às 12h

professora
Fádua Gustin

Cinedebates

A Honra Perdida
de Katharina Bloom

7 de março
quinta, às 17h30

filme seguido de debate com
Paulo Soethe, Sibele Paulino
e Adalberto Müller

classificação indicativa A16 (16 anos)

Incompatível com a vida

6 de março, quarta
das 18h às 19h30

filme seguido de debate com
Eliza Capai, Mariana Genescá,
Luciana Boiteux e Mariane Marçal

classificação indicativa A14 (14 anos)

Marie

com
Wallie Ruy, Divina Valéria e Rômulo Braga

direção e roteiro
Leo Tabosa

12 de março, terça

exibição do curta:
– sessões às 17h, 18h e 19h
conversa com o diretor do curta:
– por videoconferencia, após a sessão das 19h

Curta

Curta Feminino – As mulheres e as interdições ao direito à educação

Exibição de curtas
seguida de debate com
Adriana Barbosa

15 de março, sexta
às 18h30 (debate às 19h15)

Exposição

Na foto, uma mulher ordenha o seio esquerdo e, com a mão direita, segura um livro na direção do jato de leite. Ela está sentada, com uma das pernas cruzadas; veste vestido rosa claro. Possui cabelos castanhos escuros, tamanho médio. Seu semblante é de contemplação, ao olhar para a ação de “amamentar”. No segundo plano, uma caixa alta branca na frente de uma parede cinza.

Aleitamento

artista
Adriana Granado

27 jan a 17 mar 24
terça a domingo
das 11h às 19h

Mostras

Helena Ignez

8 a 10 de março
sábado a domingo,
das 14h30 às 21h

curadoria
Helena Ignez

Cinema

Mulheres da Palavra

23 de fevereiro
a 10 de março

Oficina
e Peças teatrais

Música

Na foto, um grupo de pessoas, a maioria mulheres, sorri para a câmera.Todos vestem roupas pretas, estão bem juntos e felizes. No plano de fundo, uma parede branca tomada de escritos à caneta de cores diversas. Parece ter sido assinada por diferentes pessoas, em diferentes momentos.

Coro Lírico Feminino da ACC
O sentimento da mulher na ópera,
na música sacra e nas canções

12 de março
terça, às 19h

Na foto, duas mulheres sentadas em um sofá olham para a câmera sorrindo. A mulher da esquerda está vestindo camisa sem mangas verde e saia preta; calça sandálias bege. Ela usa batom vermelho e brincos coloridos. O braço esquerdo apoia o braço direito e uma das mãos encosta no queixo. Já a mulher à direita usa vestido longo sem mangas rosa chock de cetim, sapatos do mesmo tom e brincos longos brancos. O batom é na cor vermelha. Ela apoia as duas mãos no sofá que tem detalhes dourados e estofado na cor vermelha com estampa de flores.

Duo Sabiá:
Mulheres na Canção de Câmara Brasileira

23 mar 24
sábado, 17h
em breve anunciaremos
nova data
(adiado em virtude das fortes chuvas
previstas para até o domingo)

“La Serrana”

com
Karmento

14 de março
quinta, às 19h

Dois jovens, segurando instrumentos musicais, posam para a foto. No lado esquerdo, o jovem usa blusa social de manga longa vermelha e apoia o violão em uma das pernas, segurando com a mão direita. Ele tem cabelos curtos escuros, bigode e cavanhaque. Já do lado direito, o outro músico usa óculos, tem cabelos escuros e cavanhaque; veste camisa social roxa. Ele segura uma flauta. No plano de fundo, folhagens de vários tons de verde. Os dois sorriem levemente para a câmera.

Violões da AV-Rio

com
Ioanna Kazoglou

2 de março
sábado, às 17h

Seminário

III Seminário Feminista sobre Encarceramento da Elas Existem

7 e 8 de março
quinta e sexta

horário
de acordo
com a programação

classificação indicativa AL (livre)