TRF2 decreta prisão preventiva de três deputados da Alerj, investigados na Operação Cadeia Velha

Publicado em 16/11/2017

A 1ª Seção Especializada do TRF2 determinou na quinta-feira, 16 de novembro, a expedição de mandados de prisão dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. A medida foi decidida por unanimidade e deverá ter cumprimento imediato. A decisão foi proferida nos termos do voto do desembargador federal Abel Gomes, relator de uma medida cautelar apresentada pelo Ministério Público Federal, que denuncia os parlamentares por suposta participação em esquema criminoso.

Segundo o MPF, os acusados teriam recebido propinas do setor de transporte público urbano da capital fluminense e de empreiteiras. Junto com o desembargador federal Abel Gomes, votaram na sessão os desembargadores federais Messod Azulay Neto, Paulo Espirito Santo e Marcello Granado. Também proferiu voto, acompanhando o relator, o presidente do órgão colegiado, desembargador federal Ivan Athié.

Na terça-feira, 14, por ordem do desembargador federal Abel Gomes, os deputados já haviam sido intimados e levados para prestar depoimento acerca dos fatos denunciados, que são objeto da Operação Cadeia Velha, efetuada pela Polícia Federal.

Ainda nos termos da decisão do desembargador federal Abel Gomes, a Alerj será oficiada para tomar ciência do julgamento.

Leia aqui, na íntegra, o relatório e o voto do relator do processo.

 

 

Compartilhe