Juiz federal Wilson José Witzel se despede da TNU*

Publicado em 19/09/2016

O magistrado da 2ª Região foi homenageado por seus pares na sessão de quarta-feira (14)

O juiz federal Wilson José Witzel, da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, participou na quarta-feira (14) de sua última sessão como membro da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNU). Na ocasião, o juiz federal Boaventura João Andrade fez o discurso de despedida em homenagem ao colega, em nome de todo o Colegiado.

Boaventura ressaltou que Witzel sempre foi generoso e disposto a colaborar no meio funcional e institucional. “Trata-se de um colega com alto conhecimento jurídico e que se dedicou aos altos objetivos institucionais. Ele também foi um colega valoroso e operoso no plano associativo, com notável desenvoltura em prol da Magistratura Federal e do Poder Judiciário”, disse.

O juiz destacou ainda que todo o Colegiado felicitava Witzel pelo cumprimento de seu biênio como membro oriundo da 2ª Região. “Agradecemos pelo privilégio de compartilhar experiências nesse período de sucesso na lição que, como sempre, desincumbiu com eficiência”, destacou Boaventura.

Em agradecimento a todos, Wilson José Witzel afirmou que chegar à TNU é um momento especial para qualquer juiz federal que exerce suas atribuições no denominado microssistema dos juizados especiais federais, cujo o tempo, segundo ele, “não corresponde à atual realidade, não apenas pelos gigantescos números de processos, mas pela repercussão das matérias julgadas”.

“Chegou a hora de dizer obrigada e um difícil até logo. Vi isso tantas vezes aqui, redigi tantas despedidas e, a cada mês, elas foram se tornando mais difíceis pelos elos mais fortes de amizade que vão se formando. Infelizmente, é a minha vez de olhar para trás e ver como dois anos passam rápido na inexorável regra do tempo, mas que foi capaz de deixar marcas e realizações que nunca mais serão apagadas ou esquecidas”, avaliou Witzel.

O magistrado saudou o novo corregedor-geral e presidente da TNU, ministro Mauro Campbell Marques, que participou na data de sua primeira sessão, em sucessão ao ministro Og Fernandes. “A Presidência seguirá sob a responsabilidade de um grande jurista, jovem ministro com uma história cujos méritos refletem a grandeza dos seus propósitos. É sorte dessa casa tê-lo frente à TNU. Por isso, tenho certeza que o brilho da sua gestão seguirá as luzes já lançadas pelos que o antecederam”, concluiu o juiz federal.

* Fonte: CJF.