Projeto “Usina Fotovoltaica” da SJES é vencedor do Prêmio Ajufe Boas Práticas de Gestão*

Publicado em 26/08/2019

Desenvolvido pelo Núcleo de Obras e Manutenção (NOM), o projeto foi premiado na categoria de boas práticas relacionadas à implementação das ODS (Objetivos para Desenvolvimento Sustentável), Agenda 2030 da ONU

 

Usina Fotovoltaica da SJES

 

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) divulgou no dia 8/8 a relação dos vencedores da 4ª edição do Prêmio Ajufe Boas Práticas de Gestão. O prêmio será entregue durante o Fórum Nacional de Administração e Gestão Estratégica (Fonage), que será realizado pela Ajufe em Vitória (ES), no dia 2 de setembro de 2019.

Representada pela juíza federal Cristiane Conde Chmatalik, diretora do foro da Seção Judiciária do Espírito Santo (SJES), a Seccional foi um das vencedoras na “Categoria 5: Boas práticas relacionadas à implementação das ODS (Objetivos para Desenvolvimento Sustentável), Agenda 2030 da ONU”.

O trabalho premiado da SJES foi o da Usina Fotovoltaica, que gera “energia limpa” para a Seccional, utilizando a luz solar captada por meio de placas fotovoltaicas na área externa do estacionamento de sua sede, além de servir como cobertura para os carros estacionados.

Cristiane Chmatalik destaca que o projeto foi elaborado pela equipe do Núcleo de Obras e Manutenção (NOM) da Seção Judiciária, que realizou extenso trabalho de pesquisa e desenvolveu os projetos de arquitetura e do sistema fotovoltaico.

 

 

Equipe do NOM em visita ao sistema de geração de energia solar na Fucape, em Vitória, na fase de estudos para elaboração do projeto da SJES

 

A instalação da usina custou R$ 470 mil. Considerando a vida útil dos módulos fotovoltaicos,estimada em 25 anos, e a perda de eficiência média com o tempo, a usina gerará cerca de R$ 2 milhões em economia de despesas correntes ao longo desse período, com um tempo de retorno do total investido de aproximadamente seis anos.

Além da economia de recursos públicos, a instalação da usina de energia solar gerou interesse por parte da comunidade e incentivou outras instituições a investir em sistemas semelhantes, com impacto positivo no meio ambiente. O investimento também proporcionou uma grande capacitação para a equipe de engenharia da SJES.

 

Técnicos do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo em visita à obra da usina solar da Justiça Federal, em Vitória,acompanhados pela diretora do foro, Cristiane Chmatalik, pela diretora da Secretaria Geral,Neidy Torrezani, pelo diretor do Núcleo de Obras e Manutenção, Carlos Damásio, e pelo servidor do NOM Milton Menegaz

 

Veja a relação completa dos vencedores e as práticas premiadas:

Categoria 1: Boas práticas do Magistrados na Justiça Federal

Vencedores: Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, Caio Moysés de Lima, Aki Ando Kojima, André Williams Rodrigues Campbell, Carlos Cesar da Silva Soares, Flávia Navarro Queiroz, Giulia Yuriko Tanaka, João Paulo Tiveron, Rogério Antônio Batista de Araújo, Romilson Brandão do Vale JR, Sakae Takinami, Sérgio Ricardo Lozano, Tatiana de Oliveira Coelho, Yara Noronha da Costa e Val Emerson Araldi.

Título: Equipe de Gestão de Dados do iJuspLab

Acesse a prática.

 

Categoria 2: Boas práticas dos servidores na Justiça Federal

Vencedores: Ana Lucia Caurel, Caio Moysés de Lima, Giulia Yuriko Tanaka, João Paulo Tiveron e Yara Noronha da Costa

Título: Projeto de Gestão de Dados em Licitações e contratos

Acesse a prática.

 

Categoria 3: Boas práticas para eficiência da Justiça Federal

Vencedores: Bruno Cleto de Albuquerque Maranhão, Helena Macchi Zadorosny, Rafaela Sarú Campos

Título: Guia prático introdutório: de estagiários para estagiários de direito da Justiça Federal

Acesse a prática.

 

 

Categoria 4: Sugestões de estudantes universitários de graduação – Boas práticas para a Justiça Federal

Vencedora: Jane Rosa dos Santos

Título: Projeção do sentido de bem estar – social para o futuro visando sua realizabilidade

Acesse a prática.

 

Categoria 5: Boas práticas relacionadas à implementação das ODS (Objetivos para Desenvolvimento Sustentável), Agenda 2030 das ONU

Vencedores (1): Pedro Francisco da Silva, Analídia Abílio Miguel Diniz Brum e Robson Alberto de Oliveira da Cruz

Título: Usina Fotovoltaica

Acesse a prática.

 

Vencedor (2): Cristiane Conde Chmatalik

Título: Usina Fotovoltaica na SJES

Acesse a prática.

 

*Fonte: Com informações da SJES